search
top

Visita all’Acetaia Giuseppe Giusti, Modena.

Visiting the Accetai Giuseppe Giusti, Modena.

Ciao bella gente, il post di oggi avrá un “sapore” speciale. Pochi giorni fa sono andata a visitare una casa produttrice di aceto balsamico, con annesso museo e le antiche acetaie dove questo viene prodotto e conservato. Sto parlando della più antica casa di produzione di aceto balsamico italiana del mondo, la Giuseppe Giusti di Modena, che esiste sin dal 1605! L’aceto balsamico è realizzato attraverso la riduzione (cottura) di succo di uve bianche Trebbiano e uve rosse Lambrusco,  e ha colore, sapore e densità ben determinati. Proprio per questo, e nonostante si dica che la base del perfetto aceto balsamico sia solo buon vino, legno e molto tempo,  esiste un disciplinare che regolamenta la produzione di questo prodotto, che si può fregiare della denominazione D.O.P. nella versione più preziosa, o I.G.T.in quella leggermente inferiore, per arrivare a prodotti molto diluiti e con poca percentuale della materia prima più vecchia e pregiata, che sono i più comuni. Nel corso degli anni il suo gusto si intensifica nelle botti diventando dolce, viscoso e molto concentrato. ll periodo di invecchiamento, può durare da poco tempo per la versione semplice, o sino a 25 anni o più. Durante questo processo, una parte evapora a causa della fermentazione, arricchendo l’aceto dell’ odore intenso e molto caratteristico. In quello pregiato, la parte evaporata dei piccoli barili viene colmata con “refill”  dal barile vicino, fino a riempire l’ultimo con il mosto matrice, in un processo antico ed affascinante. Come sappiamo l’aceto balsamico di Modena è molto apprezzato da molti chef. Dove possiamo utilizzare questa meraviglia gastronomica? In molti modi: per condire la carne, i risotti, insalate, sulla frutta, nei dolci e persino sopra il gelato! Come detto sopra, ci sono diversi tipi d’aceto balsamico che hanno concentrazione, densità e aromi diversi perciò dobbiamo basarci sulle sue caratteristiche per scegliere quello giusto. Durante la mia visita ho potuto vedere da vicino l’intero processo di produzione e alla fine del tour ho potuto assaggiare diversi tipi di Aceto Balsamico Giuseppe Giusti, inclusi i più famosi e costosi , quelli aromatizzati o le semplici creme. Nella sala assaggi c’é un piccolo shop, dove ho potuto fare un po’ d’aquisti e tornare a casa con questa meraviglia del made in Italy. Una curiosità di questo marchio: loro erano i fornitori ufficiali della famiglia reale italiana e su ogni loro prodotto, anche se ovviamente quel tempo non esiste piú, hanno tuttora stampato sull’etichetta lo stemma della famiglia reale. Non è fantastico? Andiamo allle foto.

Oie gente linda, o posto de hoje vai ter “sabor” dos melhores. Essa semana fui visitar um fábrica de produção de vinagre balsâmico e o museu com antigos barris onde produzem e conservam o mesmo. Estou falando da Giuseppe Giusti a mais antiga do mundo casa de produção de vinagre balsâmico de Modena desde 1605! O vinagre balsâmico ( em italiano: aceto balsamico), é um produto típico italiano feito com a redução ( cozimento) de suco de uvas brancas trebbiano e vermelhas lambrusco, e possui cor, sabor e densidade bem características. Depois do cozimento o mesmo passa por um processo de fermentação a qual é feita dentro de barris com um lento processo de envelhecimento com a finalidade de concentrar os sabores. Esse vinagre balsâmico de Modena é muito apreciado por vários chefes de cozinha além de ser um produto de origem controlada ( D.O.P). Com o passar dos anos o sabor do mesmo se intensifica dentro dos barris tornando-se doce, viscoso e muito concentrado. Durante o período de envelhecimento ( que pode durar de 12 até 25 anos) uma parte do mesmo evapora, devido a fermentação, e doa um cheiro intenso, muito característico do produto. E como utilizamos essa maravilha gastronomica? De várias maneiras: no cozimento de carnes, nos risotos, nas saladas, sobre frutas, nas sobremesas e até sobre o sorvete! Obviamente existem vários tipos de vinagre balsâmico com concentrações, densidades e sabores e; será baseado nessas características que você vai escolher qual será o mais adequado para a preparação gastronômica de vocês. Durante a vista vi de pertinho todo o processo de produção e ainda no final da tour pude degustar vários tipos de Aceto Balsâmico Giuseppe Giusti, incluse os mais famosos e costosos da casa. De quebra eles ainda possuem um loja onde pude fazer algumas comprinhas e voltar para casa com essa maravilha de produto made in Italy. Uma curiosidade dessa marca: eles eram os fornecedores oficiais da família real italiana e em cada produto deles possuem até hoje impressos no rótulo o brasão da família real. Não é o máximo? Vamos as fotos.

Hi beautiful people. this week I went to visit the oldest producer of balsamic vinegar of Modena since 1605 and it’s museum with old barrels where they produce and conserve the same. I’m talking about Giuseppe Giusti! The balsamic vinegar (in Italian: aceto balsamico) is a typical Italian product made by reducing (cooking) of juice with white trebbiano and red lambrusco grapes, and it has a determinate color, flavor and density. After baking it passes through a process of fermentation which is carried out in barrels with a slow aging process in order to concentrate flavors. The balsamic vinegar from Modena is a lot appreciated by many chefs and it bears a Protected Geographical Status. Over the years the taste of it intensifies in the barrels becoming sweet, viscous and very concentrated. During the aging period (which can last 12 to 25 years) part of it evaporates due to fermentation, and gives an intense odor, very characteristic of the product. And how we can use it? In many ways: for cook meats, over the risottos, salads, on fruits, desserts and even on the ice cream! There are several types of balsamic and it’s concentrations, densities and flavors;so you will choose the one that fits perfect for what you will do. During my visit I was able to see for close up the whole production process and even at the end of the tour I could taste several types that Aceto Balsamico Giuseppe Giusti, including the most famous and expensive ones. They also have a shop where I could do some shopping and bring home some of this excellent made in Italy product. A curiosity of this brand: they were the official suppliers of the Italian royal family and every product of them have printed on the label the coat ofarms of the royal family. How cool is that? Let see the photos.

Alguns dos barris do museu do vinagre balsâmico da marca Giuseppe Giusti. Esse barril separado participou a Expo universal de Paris. E na parede tem algumas das medalhas que a marca recebeu, entre elas a da família real italiana.

Alguns dos materiais usados na produção do vinagre balsâmico e que estão a mostra no museu.

Detalhe para o ângulo onde se mantém os barris seculares com os vinagres balsâmicos. Gente cada barril desse tem em média 250 anos! O perfume de vinagre dentro dessa sala é maravilhoso especialmente durante os dias quentes de verão onde a fermentação e evaporação acontecem a todo vapor.

Os barris do museu visto de perto.

Olha só que maravilha poder ver de perto o processo de maturação do vinagre balsâmico.

Barris seculares onde estão envelhecendo o vinagre. Essa fileira é bem especial do mais velho se passa uma alícota(usando a pipeta que se ve na foto do lado esquerdo) para o que está vizinho e assim por diante. Para mim que amo química foi uma maravilha ver tudo isso de pertinho.

Detalhe de perto da pipita para extrair uma alícota e ir passando do barril mais velho para o mais jovem no processo de envelhecimento do vinagre balsâmico. Vale lembrar que os mais famosos duram até 25 anos envelhecendo e os mais simples apenas 60 dias.

Vista geral do local de armazenamento do vinagre balsâmico que fica na parte mais elevada da casa para favorecer a evaporação com a devida absorção de calor.

Detalhes do museu do vinagre balsâmico da marca Giuseppe Giusti em Modena.

Já nessas barris grandes se matém o vinagre balsâmico do tipo mais comum( vendido nos supermercados e com preços mais em conta)!

Na parte final da visita temos uma degustação de alguns vinagres produzidos pela marca. Passando pelos mais famosos e caros até os em forma de creme com sabores de frutas usados nas sobremesas em geral. Maravilhoso.

A degustação é feita em colheres como vocês podem ver na foto. Aqui estou saboreando os mais famosos da casa. O extra velho da esquerda tem 25 anos! Wow.

5 tipos diferentes de vinagre balsâmico. Cada um tem, como falei no post, o brasão da família real italiana de uma cor diferente do outro o qual identifica os anos de envelhecimento que não podem serem escritos no rótulo. O primeiro da esquerda para a direita possui uma faixa vermelha diagonal. Esse era feito pelos fundadores da marca para dar de presente aos membros da família e amigos mais íntimos e que hoje em dia faz parte da linha de produção para venda.

Aqui temos a linha mais comum de vinagres em forma de cremes frutados e com sabores especiais por exemplo o de tartufo. Gostei muito do de fígos e o de baunilha, ideais para serem usados nas sobremesas.

Essas 2 garrafinhas de vinagre balsâmico valem ouro! São maravilhosos.

Olha só quanto custa essa linda confecção com o aceto balsâmico Giuseppe Giusti extra envelhecido! E ai vai encarar e trazer esse mimo pra casa?

E essa outra confecção tradicional refinada?! Um luxo ! Amei.

Outra maravilha: as 5 garrafas que participaram das EXPO universais.

Amei essa versão de vinagre balsâmico da cor branca! A guia nos falou que esse tipo é muito usado pelos chefes de cozinha.

A loja tem várias opções e, no meu caso, foi impossível sair de lá sem comprar algo!

E essa confecção? Linda e saborosa! Amei. Gente vale muito a pena fazer essa visita e o melhor: a tour e degustação é grátis! Para maiores detalhes me envia um email. Baci baci.

A festa do Redentore 2015, Veneza!

Redentore 2015, Venezia.

Avete presente un evento al quale avete sempre avuto voglia di partecipare senza riuscirci? Beh, ieri sera ho avuto finalmente l’opportunità di vivere, quella che é di certo una della più importante ricorrenza di Venezia per i veneziani: Il Redentore. Chi mi segue su Instagram (cerca @simoamorim), ha giá avuto un assaggio nei posts di ieri. La Festa del Redentore si tiene dal 1577, anno in cui la peste bubbonica fu estirpata dalla cittá, per cui ogni anno, il terzo fine settimana di Luglio, Venezia celebra questa ricorrenza. Viene creato un ponte mobile che collega il quartiere Zattere all’isola della Giudecca, sede della Chiesa del Redentore, e tutti i veneziani scendono in festa. É un evento religioso che comincia dalla giornata di sabato in cui si ha l’apertura ufficiale del ponte dalle 7 del pomeriggio (anche se questa volta il sole batteva come se fosse mezzogiorno) e tutti possono attraversare il ponte per andare in chiesa, ma i veneziani, i loro ospiti ed i turisti, festeggiano anche in altri modi. Lo stesso giorno, migliaia di barche di tutti i tipi cominciano ad arrivare sul Canal Grande per posizionarsi di fronte a Piazza San Marco e per tutta la laguna, per assistere allo spettacolo pirotecnico alla fine della notte (dopo le 23:00). Su queste barche si mangia e si tengono feste con musica, luci e festoni. Ma anche sulla terraferma, sulle fondamenta, campi, murate e per le calli si organizzano tavolate all’aperto con cibi di tutti i tipi, dalla cucina della tradizione a quella più varia per i banchetti organizzati da gruppi o ristoratori. Guardando la laguna si ha la meravigliosa opportunità di vedere diverse imbarcazioni, dai piccoli kayak a mega yacht, passando per barche a remi e, naturalmente le famose gondole. L’aria di festa è incredibile ovunque, sia in acqua che sulla terraferma, con musica, palline colorate, lampade decorative, tavoli imbanditi per famiglia ed amici, party esclusivi e un sacco di buon cibo, birra fresca  e ottimi vini, dopo tutto siamo in Italia! La festa continua alla Domenica con la processione del patriarca sul ponte di barche, una speciale funzione religiosa nella chiesa del Redentore e regate commemorative. Guarda le foto!

Sabe aquela festa que acontece todo ano e que você sempre sonhou de ir? Pois bem, ontem a noite tive a oportunidade de partecipar da festa anual que é uma das mais famosas e importante de Veneza, para os venezianos: Il Redendore. Quem me segue no Instagram ( segue ae gente: simoamorim), viu um pouquinho do evento que fui postando ao longo do desenrolar do dia. A festa do redentor em Veneza é comemorada desde 1577 ano em que a peste bubônica foi exterminada na cidade e assim sendo todo ano no terceiro final de semana de Julho tem a grande festa com uma ponte móvel que liga o bairro de Zattere a ilha da Giudecca onde tem a igreja do Redentor. Sim é um evento religioso. Durante o dia de Sábado onde se tem a abertura oficial da ponte as 7 da tarde ( essa hora o sol ta bombando como se fosse meio dia) as pessoas atravessam a ponte para ir a igreja. E nesse mesmo dia milhares de embarcações começam a chegar no canal grande na altura da praça San marco e redondezas para esperaram o show pirotécnico no final da noite ( depois das 23:00). É um oportunidade maravilhosa para ver diversos barcos, desde os de pequenas dimensões como os caiaques, mega yachts até os barcos a remo e claro, tudo isso misturado junto com as famosas gôndolas. O clima é sensacional por todos os lugares, seja na água que em terra firma com músicas, bolas coloridas, lâmpadas decorativas, mesas pelas calçadas com familiares e amigos jantando, festas exclusivas e muita comida gostosa regada a bons vinhos, afinal estamos na Itália! As comemorações continuam durante o Domingo com uma procissão e regata ao longos dos cainais de Veneza. Olha só o que andei aprontando por lá! 

Do you know that kind of event that you have always wanted to participate but failed? Well, last night I finally had the opportunity to live what is certainly one of the most important event in Venice for the Venetians: The Redeemer. Those who follow me on Instagram (simoamorim), has already had a taste about it with yesterday posts. The Feast of the Redeemer is held since 1577, when the bubonic plague was eradicated from the city, so every year during the third weekend of July, Venice celebrates it’s anniversary. They create a mobile bridge that connects the Zattere district till the island of Giudecca,  where there is the Redeemer’s church, and all the Venetians start to party. It is a religious event that begins from Saturday where you have the official opening of the bridge from 7 pm (although this time the sun was beating as if it were noon) and all can cross the bridge to go to the church, but the Venetians, their guests and tourists, can celebrating in other ways. The same day, thousands of boats of all types begin to arrive on the Grand Canal to position themselves in front of Piazza San Marco and across the lagoon, to watch the fireworks display at the end of the night (after 23:00). On these boats they eat and hold parties with music, lights and garlands. But also on the mainland, and little streets there are several tables with food and wines and families and it’s friends celebrating. Looking at the lagoon you have the wonderful opportunity to see several boats, from small kayaks to mega yachts, through rowing boats and of course the famous gondolas. The party atmosphere is incredible everywhere, both in water and on land, with music, colored balls, decorative lamps, tables set for family and friends, exclusive parties and lots of good food, cold beer and fine wines, after all we are in Italy! The celebration continued on Sunday with the procession of the Patriarch and a regatta. Look at the pictures!

No início da tarde você já começa ver várias embarcações em direção ao bacino de San Marco.

Os barcos são decorados com balões e lâmpadas. Lindo ne?

E tem quem se aventure a ir de caiaque. Lindo.

E aos poucos todos vão se encontrando. E as Gôndolas passeiam.

Várias pessoas começam a chegar na ponta da Dogana e daqui podemos ver a igreja do Redentor com várias pessoas que vão visiá-la nessa data importante pra cidade.

Lanchas e mais lanchas já começam a se organizarem a espera dos fogos que acontece no final da noite e até lá…muita festa!

Um panorama lindo de se ver!

Algumas embarcações oferecem serviço com transfer, jantar, e festa até o final do evento mas atenção: uma vez que você pega o barco só pode sair no final da noite! E aí você aguentaria? Olha animação nesse barco.

E o campanile de San Marco ao fundo dando show no panorama! Amo essa cidade.Veneza sua linda.

Mesas arrumadas, bandeiras e balões coloridos: a festa ta pronta!

Amei a mesa desse grupo. A maioria foi de roupa listradas característica bem veneziana! Simplesmente o máximo!

Aos poucos as pessoas vão chegando.

Outro grupo festejando o redentor.

Um pouquinho das delícias do jantar que fui convidada. Yummy!

E depois das 11 da noite o espetáculo pirotécnico começa e dura 45 minutos!

Como não amar?

E a noite “vira” dia magicamente!

E a igreja da Salute brilha ainda mais!

E a noite termina já esperando e sonhando com o próximo redentor. E enquanto fazia essa foto escuto uma italiana que estava perto de mim que diz: É já que moramos em um dos países mais lindos do mundo! Alguém ai duvida? Eu tenho certeza! Itália sua linda!

A linda Ilha de Burano

Burano.

Avete presente quel tipo di cui vi innamorate la prima volta che li visitate? Bene. E ‘esattamente ciò che vi potrebbe accadere visitando la splendida isola di Burano, in provincia di Venezia. A soli 40 minuti in traghetto dalla famosa città, si arriva a quest’isola conosciuta per i suoi colori vivaci e l’arte del ricamo. Visitare quest’isola d’estate è anche un’alternativa per coloro che cercano di sfuggire dalla folla dei turisti a Venezia . E come se non bastasse, una volta arrivati lí potete attraversare il ponte di legno che collega l’isola di Burano Mazzorbo con la sua vigna ed un meraviglioso ristorante e wine resort chiamato Venissa (per saperne di più su questo posto clicca QUI). Andiamo alle foto.

Sabe aquele tipo de lugar em que você vai e se apaixona ao primeiro instante? Pois bem; é exatamente o que irá acontecer quando você for visitar a linda ilha de Burano na província de Veneza. Com apenas 40 minutos de barco da famosa cidade você chega a essa ilha comhecida pelas suas cores vibrantes e a arte da renda. Durante o verão visitar essa ilha é uma alternativa para quem quer escapar da multidão de turistas em Veneza. E de quebra você ainda pode atravesar a ponte de madeira que liga Burano a ilha de Mazzorbo com a sua vinícula e um maravilhoso restaurante e wine resort chamado: Venissa ( para saber mais sobre esse lugar clica AQUI). Vamos as fotos.

Do you know that kind of place which you fall in love at the first sign? Well…It’s exactly what will happen when you go to visit the beautiful island of Burano in the province of Venice. With only 40 minutes by boat from the famous city you arrive to this island famous for its vibrant colors and the needlework. During the summer visit Burano is an alternative for those who are looking to avoid the crowds of tourists in Venice. Once there you can also cross the wooden bridge that connects the island of Burano to the island of Mazzorbo with its winery and a wonderful restaurant and wine resort called: Venissa (to learn more about this place click HERE). take a look at the pictures bellow.

Lindo!

Pretty!

As cores de Burano.

Lugar maravilhoso.

Tudo aqui está em perfeita sincronia.

A ilha fica ainda mais bonita durante o verão.

Perfeito.

Detalhe para a varanda cheia de flores.

Como não amar?

Cortinas, paredes e flores em uma imensidão de cores. Essa é a linda ilha de Burano pertinho de Veneza.

O charme dos becos e ruelas de Burano.

Wow!

De Burano podemos ir até a vizinha ilha de Mazzorbo apenas atraverando a ponte de madeira que liga as duas e com a vista de Veneza ao fundo!

A linda vinícula de Venissa em Mazzorbo. Não é lindo?

Detalhe da plantação de uvas de Venissa.

O charmoso e estrelado restaurante Venissa. Que tal?

« Previous Entries

top